domingo, 12 de abril de 2015

A arte gótica e renascentista em Palermo:
Uma vista ao Palácio Abatellis

O Triunfo da Morte, a obra mais importante
 exposta no Palazzo Abatelli
Surpresa boa é sempre legal. Surpresa boa em viagem geralmente se inscreve entre as melhores memórias de uma jornada. Como a Galeria Regional da Sicília, museu instalado em um belo edifício do Século 15, o Palazzo Abatellis, em Palermo, um senhor museu de arte gótica e renascentista que é pouco badalado, mas merece entrar em qualquer lista de programas imperdíveis na Sicília.

Eu ia andando pela rua a caminho de um safari de foccacia e cannoli (sim, era hora do lanchinho da manhã), quando vi aberto o imponente portal do palácio. Curiosa como sou, resolvi entrar, constatei que era um museu e, já que gosto mais ainda de museus do que dos meus lanchinhos, lá fui eu visitá-lo. Em uma palavra: adorei!

O Palazzo Abatellis foi construído no final do Século 15, para ser a morada de um poderoso local, responsável pela administração do porto e da Aduana — a imponência do palácio nos dá uma pista da importância do Porto de Palermo na época. Sua fachada monumental é grande demais para ser fotografada de frente, na ruazinha estreita onde está situado, e chama a atenção o requinte de suas arcadas, escadarias e portais, talhados na bela pedra cor de areia que se destaca nas grandes construções sicilianas.

Peça de altar do Século 15

A Anunciação, na Sala das Esculturas
Com a morte do proprietário, o edifício foi deixado como herança à Igreja Católica, para a instalação de um convento de freiras. Suas pedras seculares talvez estivessem até hoje abrigando a santa paz do Monastero della Pietà, não fosse uma bomba aliada ter posto abaixo boa parte do prédio, durante um ataque aéreo à cidade, na Segunda Guerra Mundial.

O pós-guerra e os novos ventos que sopravam na Itália livre do fascismo estavam mais para as artes que para a vida monástica e, quando o palácio foi finalmente restaurado, já foi com a finalidade de abrigar uma galeria dedicada a parte do acervo medieval e renascentista disperso em diversos templos e mosteiros da cidade.

Cruz pintada por Pietro Ruzzolone...

... a obra mais impressionante da Sala das Cruzes

O acervo reúne peças magníficas, algumas datadas do Século 12. Logo na entrada, na sala dedicada às esculturas e entalhes, uma Anunciação, obra do escultor palermitano Antonello Gagini é um poderoso cartão de visitas do museu.

Logo a seguir está a obra mais impressionante do acervo, o afresco monumental O Triunfo da Morte, que resplandece em uma parede da antiga capela do convento (não deixe de subir as escadas para admirá-lo também por outro ângulo, da plataforma onde estava o coro da igreja. Para isso há banquinhos estratégicos lá no alto). O afresco é do Século 15 e foi retirado do Palazzo Sclafani, outra construção histórica de Palermo.

Duas madonnas, em mármore e em mosaico,
na Sala das Esculturas
O bom de visitar museus regionais é descobrir artistas magníficos que a gente não vê (ou que nos passam batidos) nas legendárias galerias de renome internacional. Em Nápoles, eu já tinha me deliciado com pintores locais, contemporâneos de Caravaggio, que não alcançaram a fama do mestre, no PalazzoZevallos-Stigliano. No Palazzo Abatellis de Palermo eu conheci o trabalho de Antonello da Messina, um pintor do Século 15, simplesmente maravilhoso.

Sua l'Annunziata  exposta no Palazzo Abatellis, considerada um marco do renascimento na Sicília, é um quadro comovente, retratando apenas o rosto perplexo da Virgem Maria diante da revelação do anjo de que seria a mãe do filho de Deus (pode ser meu ateísmo, mas amo obras que retratam o humano nas divindades, como a tristeza infinita da Madonna Sistina, de Rafael, exibindo seu bebê ao mundo como se já soubesse de seu destino. Essa obra está exposta na Gemäldegalerie Alte Meister de Dresden).   O quadro de Antonello está em uma sala dedicada ao artista, um dos pontos altos da visita ao museu.


Outra ala impressionante é a Sala da Cruzes, com diversas peças medievais retiradas de altares sicilianos, a que mais chama a atenção é a pintada pelo palermitano Pietro Ruzzolone, famoso por suas decorações de igrejas, no Século 15. 

Quando você for a Palermo, não deixe por conta do acaso: guarde um tempinho na agenda para ver esse museu bacana. Você não vai se arrepender.

O pátio interno do Palazzo Abatellis


Galleria Regionale Palazzo Abatellis - Via Alloro nº4, Quartiere Kalsa, Palermo. De terça a sexta, das 9h às 18h. Sábados, domingos e feriados até às 13h. Entrada €8. No site do museu há uma recomendação ao visitante para confirmar os horários de funcionamento ligando para a bilheteria, pois ele pode variars. O telefone é (39) 0916230047.

O exterior do Palazzo Abatellis: a rua é tão estreita
 que não dá para fotografar a fachada de frente
Confira o índice com todos os posts sobre 
museus e sítios arqueológicos publicados aqui na Fragata

Mais sobre a Sicília
Dicas gerais:
Roteiro de sete dias pela ilha, com paradinhas em Nápoles e Roma
Como chegar e como circular na Sicília
Dicas de hospedagem em Taormina, Agrigento e Palermo
Delícias sem frescura: os sabores da Sicília

Atrações: 
Uma vertigem chamada Taormina
O que fazer em Taormina
Quatro igrejas lindas em Palermo
Um passeio para descobrir a beleza de Palermo
O Teatro Massimo, em Palermo
O Vale dos Templos, em Agrigento
Castelmola, um mirante para o Etna

A Itália na Fragata Surprise
Campânia: HerculanoNápoles e Pompeia
Costa Amalfitana: AmalfiRavello e Sorrento
Emília-Romanha: Bolonha e Ravena
Sicília: AgrigentoCastelmolaPalermo e Taormina
Toscana: FiésoleFlorençaLucaSan Gimignano e Siena
Vêneto: Burano e Veneza


Curtiu este post? Deixe seu comentário na caixinha abaixo. Sua participação ajuda a melhorar e a dar vida ao blog. Se tiver alguma dúvida, eu respondo rapidinho. Por favor, não poste propaganda ou links, pois esse tipo de publicação vai direto para a caixa de spam.
Navegue com a Fragata Surprise 
Twitter     Instagram    Facebook    Google+

Nenhum comentário:

Postar um comentário