quinta-feira, 25 de setembro de 2014

Paris ao ar livre:
4 maneiras deliciosas de "respirar" a cidade

Deitar nessa graminha da Place des Vosges é uma delícia...
No post anterior, eu listei quatro museus bacanas de Paris. Nada mais justo que, agora, eu aponte alguns programas ao ar livre. Afinal, não conheço jeito mais gostoso de curtir a capital francesa do que aproveitar seus espaços abertos.

Os parques e praças de Paris são tão bonitos que mais parecem desenhados para ambientar cenas de cinema e da literatura. Sem contar o Sena, é claro, que além de moldura e passarela, é um personagem tão forte que a gente faz questão de contracenar com ele de todos os jeitos.

Siga essas dicas e prepare-se para se sentir em um filme. Mas o melhor é que vai ser tudo verdade J


Piquenique na Place des Vosges


... sem contar que a praça é um sonho
É impossível não ficar embasbacada na primeira vez que a gente vê a Place des Vosges. Construída no comecinho do Século 17 seguindo o conceito de “praça fechada”, então em voga (um conjunto de edifícios iguais ou harmônicos entre si, em torno de um espaço aberto), ela é um primor de simetria, com suas fachadas de tijolos vermelhos formando um quadrado perfeito ao redor de um lindo jardim.

Depois de muita admiração e suspiros, é uma alegria descobrir que a Place des Vosges também é perfeita para um piquenique. Basta uma canga, uma provisão de guloseimas e o sossego da praça, enquanto a estátua do rei Luís XIII (aquele dos Três Mosqueteiros) "governa" tudo, do alto de seu cavalo.

As fachadas da praça: harmonia e simetria
Para comprar as provisões do piquenique, a região do Marais, onde fica a praça, tem uma oferta enorme de padarias (boulangeries), confeitarias (pâtisseries) e mercadinhos. Se quiser fazer compras com estilo, experimente o Marché des Enfants Rouges, tão antigo quanto a Place des Vosges, distante uns 15 minutos de caminhada. Lá você encontra queijos, frutas e frios em um espaço que ficou muito charmoso, nos últimos anos, com a chegada de novos restaurantes e um público descolado.

Quanto custa

Vai depender de você, é claro (champanhe e caviar são bem mais caros do que frios e pães), mas dá para se abastecer de de pão, queijo e frutas gastando menos de €10.

Como chegar


As estações de metrô mais próximas da Place des Vosges são Chemin Vert (linha 8) e Saint Paul (linha 8). O Marché des Enfants Rouges fica na Rue des Oiseaux, esquina com Rue de Bretagne, perto da Square du Temple. A melhor estação de Metrô é Filles de Calvaire (linha 8).

Garimpagem de livros nas margens do Sena

Quai de la Tournelle: as banquinhas de livros usados se espalham daqui até o "narizinho" da Île de la Cité
As margens do Sena são um tradicional ponto dos bouquinistes, vendedores de livros usados, gravuras antigas, e outras pecinhas charmosas. Eu, que não resisto a um livrinho, adoro garimpar essas bancas, desde o Quai de la Tournelle (aquele em que Woody Allen dança com Goldie Hawn em Todos dizem eu te amo) até as imediações de Notre Dame. É a desculpa perfeita para caminhar na beira do rio bem devagar e com muitas paradinhas para se encantar com a paisagem.

Nas estantes e tabuleiros da área externa da Shakespeare and Company sempre tem uma pechincha
Meu roteiro sempre tem uma parada na Shakespeare and Company — caso raro de uma cópia de mito que também virou mito. A livraria, especializada em títulos em inglês e com vista para a Catedral de Notre Dame, foi aberta na década de 50 por um americano, George Whitman. Em 1964, ele decidiu adotar o nome da legendária casa mantida pela editora Sylvia Beach, dos anos 20 aos 40, um dos principais pontos de encontro dos escritores de língua inglesa identificados com a chamada Geração Perdida.

A livraria de Whitman ficou famosa por sua hospedaria para escritores, garantia de um teto para os que vinham buscar inspiração em Paris para produzir suas obras. Não repete a aura da livraria de Sylvia, mas chega perto — hoje é mais conhecida como o cenário do reencontro de Ethan Hawke e Julie Delpy, no filme Before the Sunset, de 2004 (meu favorito da trilogia, by the way).

Bônus da garimpagem de livros: 
a visão de Notre Dame por todos os ângulos :)
Do lado de fora da Shakespeare and Company, estantes e tabuleiros exibem livros em oferta e sempre encontro alguma pechincha irrestível — meu venerado exemplar de Persuasion, de Jane Austen, foi comprado lá, faz uma década, quando a obra estava fora de catálogo no Brasil.

Quanto custa
Depende da sua voracidade pelos livros e da sua paciência para procurar ofertas, mas o meu Persuasion, por exemplo, custou €2.

Como chegar
As bancas dos bouquinistes são armadas nas duas margens do Sena, da altura da Île Saint  Louis até o "narizinho" da Île de la Cité. A Shakespeare and Company fica na Rue de la Bûcherie nº 37, na altura da Catedral de Notre Dame A estação de metrô mais próxima é Saint-Michel.
 

Passeio de barco para ver Paris desfilar


Podem chamar de "programa de turista" à vontade. Eu adoro deslizar pelo Sena, vendo alguns dos principais ícones de paris passando por mim. Especialmente no final da tarde, quando a cidade tem uma luz mais dourada.

Além da beleza, o passeio de barco é a melhor maneira que conheço para desvendar o mapa de Paris. Vendo a cidade passar lá nas margens, a gente aprende bem mais rápido a se localizar, a escolher pontos de referência que vão tornar os deslocamentos bem mais fáceis (até por isso, sempre recomendo esse passeio logo na chegada à cidade).

Ponte Alexandre III
As empresas que fazem o passeio são várias e cada uma tem seu atracadouro. Eu gosto de navegar com as Vedettes de Pont Neuf, cujos barcos partem da Square du Vert Galant (um jardinzinho sempre muito sossegado e agradável) bem na "proa" da Île de la Cité, aos pés de Pont Neuf.

Square du Vert Galant, bem na "proa" da Île de la Cité
Atracadouro das Vedettes e a estátua de Henrique IV, em Pont Neuf
Os passeios duram cerca de uma hora e o barco desce o Sena passando pelo Louvre, Museu D'Orsay, Grand Palais e pela Esplanada de Invalides, até perto da Pont de L'Alma (e nos coloca em um ângulo maravilhoso para ver a Torre Eiffel). Na volta, o barco contorna a Île de la Cité (visão privilegiada de Notre Dame) e atraca no mesmo ponto de partida.

Acho tão legal que fiz o passeio todas as vezes que estive na cidade.

Tem que navegar para ver a torre por esses ângulos

Quanto Custa


As Vedettes de Pont Neuf cobram €14 pelo passeio. Se você quiser fazer um trajeto semelhante em um esquema hop on-hop of (descendo nas estações para explorar os arredores e voltando a embarcar), experimente o Batobus, que tem oito escalas na beira do Sena e cobra €16 pelo passe para um dia e €18 pelo de dois dias. Eu acho meio chato ficar parando em cada atracadouro, mas é uma alternativa.

O Museu D'Orsay é um dos ícones de Paris que "desfila" às margens do rio 

Como chegar

Metrô Pont Neuf. Para ver as escalas do Batobus, acesse o site a empresa.

Sessão leitura no Luxemburgo

Luxemburgo: minha "sala de leitura" preferida
O Jardim de Luxembrurgo, entre o Quartier Latin e Saint-Germain-de-Prés, é mais uma herança do Século 17. Originalmente, era o jardim do palácio residência da rainha Maria de Médici e foi transformado em área pública após a Revolução Francesa — para felicidade de todos nós.

O parque é bem grande e adornado obras de arte e charmosos gazebos. A Fonte Médici é um de seus recantos mais famosos, assim como as estátuas das rainhas francesas que decoram algumas alamedas.


Meu jeito preferido de aproveitar o Luxemburgo é passar algumas horas recostada em uma das muitas espreguiçadeiras espalhadas por toda a área, na companhia de um livro e meus pensamentos. É tão relaxante e aconchegante que eu quase me sinto "dona" do parque.

Se quiser um pouco de ação, alugue um veleiro em miniatura e brinque de navegar no laguinho que fica em frente ao palácio de Maria de Médici (hoje a sede do Senado francês).


Quanto custa

Nadinha. O uso das cadeiras e espreguiçadeiras é gratuito.

Como chegar

A melhor estação é a Luxembourg, do RER-B, no Boulevard Saint-Michel. A estação Port Royal (também do RER-B) fica bem próxima á parte Sul do parque.

Gazebo  no Jardim de Luxembrurgo
Mais sobre Paris
25 dias na Europa - Roteiro: Paris, Bruxelas, Londres e as belezas da Irlanda

Dicas práticas
Onde comer: 15 lugares testados e aprovados
Um passeio pela história da França em quatro museus
A França na Fragata Surprise
Carcassonne
Rouen

Curtiu este post? Deixe seu comentário na caixinha abaixo. Sua participação ajuda a melhorar e a dar vida ao blog. Se tiver alguma dúvida, eu respondo rapidinho. Por favor, não poste propaganda ou links, pois esse tipo de publicação vai direto para a caixa de spam.
Navegue com a Fragata Surprise 
Twitter     Instagram    Facebook    Google+

3 comentários:

  1. Oi, Cyntia. Tudo bem? :)

    Seu post foi selecionado para o #linkódromo, do Viaje na Viagem.
    Dá uma olhada em http://www.viajenaviagem.com

    Até mais,
    Boia – Natalie

    ResponderExcluir
  2. Acabei de chegar de Paris e a Place des Vosges era o meu quintal, pertinho do Studio que alugo. òtimo este post. Beijos

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Da próxima vez que eu for, vou querer o endereço desse estúdio, Jorge :)

      Excluir