sábado, 17 de maio de 2014

A melhor época para visitar Brasília

Está vindo para a Copa? Brasília vai lhe receber assim
Post atualizado em março de 2017

A melhor época para visitar Brasília é de abril até o comecinho de agosto. É quando a capital fica mais bonita e colorida e as temperaturas, mais amenas (prepare-se para sentir um friozinho durante as noites). É o tempo da seca, quando você vai não deve esperar nada além de um escandaloso céu azul. 

Para quem é candango, essas afirmações já entregam de cara a que facção eu pertenço: sou uma das entusiastas da seca, fenômeno que divide os brasilienses, sem chance de acordo, embora se repita todos os anos. Ou se ama, ou se odeia.

Como brasiliense adotada, tenho uma tese: quem viveu em cidades litorâneas de invernos úmidos (e cheios de mofo), como minha Salvador natal e o Rio, tende a reclamar menos da falta de chuva.

Cenas brasilienses registradas no caminho para o trabalho, para o supermercado  e outras atividades  prosaicas.
E tem gente que não curte a cidade...
Tem um lado ruim: quando a unidade relativa do ar chega à casa dos 10%, é preciso muito cuidado para driblar o ressecamento dos lábios, a rinite (e os sangramentos nasais) e a “areia” nos olhos.


Beber muita (mas muita, mesmo!) água é fundamental. Aqui, é normal a gente ter sempre um copo sobre a mesa de trabalho. Protetores labiais e hidratante viram artigos de primeiríssima necessidade (até o mais ogro dos brasilienses vira metrossexual, nessas horas) e os exercícios físicos precisam ser muito bem dosados.

A caminho do trabalho durante a florada das barrigudas, que começa em março/abril
Em troca, Brasília vai lhe receber com flores — uma profusão delas. Sim, porque se a vida na cidade, no tempo da seca, não é um mar de rosas, ela é um oceano de flores de ipês, de barrigudas, de jacarandás, bougainvilles e dezenas de outras floradas que deixam a capital federal absolutamente apaixonante.

Com o tempo firme, fica ainda mais convidativo passear de magrela (bicicletas) nas ciclovias. O Distrito Federal tem 170 km, cerca de 50 deles no Plano Piloto. Também é ótimo para aproveitar o pôr do sol no Calçadão da Asa Norte, papear sem pressa em uma mesinha ao ar livre de um dos bons cafés de Brasília.

O ipê branco é o que mais custa a florir. É sempre uma alegria topar com essas flores pelo caminho
O que fazer em Brasília durante a Copa 2014
Para entender a lógica da cidade e se apaixonar pela cidade: passeio pelo 308 Sul, quadra modelo no projeto de Niemeyer e Lúcio Costa

- Passeio de barco no Lago Paranoá

- Como é o city tour que sai do Brasília Shopping (do ladinho do Estádio)

- Como aproveitar as visitas guiadas aos principais monumentos de Brasília (Palácios da Alvorada e do Planalto, Congresso Nacional e Itamaraty) para ver a arquitetura de Niemeyer e outras belas obras de arte

- Ficou sem ingresso? Veja alguns bares onde assistir os jogos é quase tão animado quanto no estádio

- Três programas legais para quem tem pouco tempo em Brasília

Dito tudo isso, seguem algumas informações específicas sobre a Copa. E aguarde os próximos posts com mais dicas bacanas para se divertir na cidade antes e depois dos jogos.

O Mané no dia da reinauguração (26/5/2013)
Estrutura para a Copa

O Estádio Nacional Mané Garrincha vai sediar oito jogos da Copa 2014 — com destaque para Camarões X Brasil, no dia 23 de junho (eu vou!!!), e a disputa de terceiro lugar, no dia 12 de julho (veja a tabela dos jogos aqui). O Mané está lindão, pronto e inaugurado desde maio de 2013.

Eu fui ao jogo teste e aprovei as instalações e a organização do Estádio Mané Garrincha. Também constatei que é perfeitamente seguro e agradável para uma mulher sozinha comparecer a esse tipo de jogo. Portanto, meninas, não será por falta de escolta masculina que ficaremos de fora da festa!

Em sentido horário, a chegada ao estádio, com a Torre de TV
 ao fundo, a entrada do Mané, os corredores internos e a saída, depois do jogo,

 com vista para o céu mais bonito do Brasil
A nova ala do Aeroporto de Brasília
Outra novidade é o Aeroporto Juscelino Kubitschek, que acabou de ganhar uma ala novinha (o chamado Píer Sul), com mais 16 portões de embarque (antes, eram 14). Embarquei e desembarquei lá, na semana passada e, fora alguns tapumes, o bichinho já está pronto, o que deve representar mais conforto para quem vem à capital para ver os jogos da Copa.

Como chegar e sair do Aeroporto de Brasília usando transporte público


Transporte

O sistema de ônibus de Brasília não é bom, mas quebra bem o galho para quem vai circular apenas pelo Plano Piloto, a porção da cidade projetada por Niemeyer e Lúcio Costa e onde fica a maioria das atrações.


É importante saber que o Uber está perfeitamente regulamentado na cidade e é uma ótima opção de transporte, inclusive para vir do aeroporto para o Centro. Neste caso, o para aguardar o seu Uber é o primeiro andar do Aeroporto Juscelino Kubistcheck (área de Embarque).

Quanto aos táxis, saiba que não é usual pará-los na rua, como em outras cidades. A prática, em Brasília, é pegar táxi nos pontos ou chamá-los por telefone. O serviço é meio errático: abundante em horário administrativo e escasso depois das 20 horas e nos fins de semana.

O metrô só funciona na Asa Sul, conectando o Plano Piloto a cidades satélites como Taguatinga e Águas Claras.

  Curtiu este post? Deixe seu comentário na caixinha abaixo. Sua participação ajuda a melhorar e a dar vida ao blog. Se tiver alguma dúvida, eu respondo rapidinho. Por favor, não poste propaganda ou links, pois esse tipo de publicação vai direto para a caixa de spam.
Navegue com a Fragata Surprise 
Twitter     Instagram    Facebook    Google+

3 comentários:

  1. Os flamboyants dando lugar aos ipês floridos... Perfeita paisagem.

    Esclarecedor, Cyntia.

    ResponderExcluir