terça-feira, 15 de outubro de 2013

Bath: dois cenários de romance

As Termas Romanas, atração mais conhecida de Bath. Ao fundo, a abadia medieval da cidade
Quer se sentir dentro de um romance de Jane Austen? Então você precisa conhecer Bath, no Sul da Inglaterra, a cerca de 1h30 de Londres. A cidade inteira evoca as páginas da escritora e sua arquitetura muito bem preservada rende lindos passeios.

As Termas Romanas e os Assembly Rooms são dois locais imperdíveis para quem quer seguir a trila de Jane Austen, já que as duas atrações da cidade foram palco de momentos cruciais de Persuasão (meu livro favorito dela) e de boa parte da ação de A Abadia de Northanger.

E são lugares tão bonitos e cheios de história que nem precisavam ser cenário de romance pra entrar na sua lista de motivos para ir a Bath. 

As Termas Romanas de Bath

O Pump Room das Termas Romanas era onde a alta sociedade
 de Bath se encontrava para tomar as águas, 
tidas como medicinais. 
Aqui também eram feitos negócios, casamentos e fofocas
Detalhe de um dos salões do edifício georgiano das Termas de Bath
As Termas são a construção romana mais preservada da Inglaterra. A origem do local é o culto celta à deusa celta Sulis, que era praticado em torno da fonte de água que chega à superfície a 46º centígrados. Aos conquistarem a região, os romanos, como era habitual, incorporaram a divindade a seu panteão, identificando-a como Minerva, e construíram um spa requintado, que caiu no gosto de vários povos que sucederam os latinos no controle da cidade—os banhos funcionaram até a metade do Século 20, quando o lugar foi transformado em museu.

O Great Bath, a antiga piscina de águas quentes do spa romano


A imagem mais famosa das termas é o Great Bath (a piscina central, cercada por elegantes colunas), antigo centro das atividades dos banhos, espaços que combinavam o lazer, a religião, o tratamento de saúde e intensa atividade social.

Além dos vestígios romanos bem preservados, as termas abrigam uma mostra interativa, com uma série de achados arqueológicos, vídeos e até atores caracterizados, montada para contar a história do lugar.

A origem do local é o culto à deusa celta Sulis, que os romanos sincretizaram como Minerva
O edifício georgiano das Termas (à direita), ao lado da bela Abadia de Bath
As feições atuais do conjunto das termas são do Século 18, quando os dois grandes artífices da arquitetura de Bath, John Wood, pai e filho, projetaram o grande edifício georgiano com suntuosos salões e acomodações para que a aristocracia pudesse desfrutar das águas medicinais com todo conforto.

Desse conjunto georgiano, o pedacinho mais famoso é o Pump Room (“sala de bombeamento”),onde a água sulfurosa chegava por um sistema de canalização e era servida por garçons de libré e luvas imaculadas. Era nesta sala que a alta sociedade inglesa se encontrava durante a "temporada de Bath" (de outubro a junho) para beber as águas medicinais e tecer romances, intrigas, associações e futricas, honrando a tradição iniciada pelos romanos. O salão foi palco de algumas cenas cruciais de Persuasion e fez "pontas" nas adaptações do romance para a TV e o cinema.

Construído no Século 12, o King’s Bath (“banho do rei, à esquerda) foi usado até meados do Século 20. A estatueta no nicho retrata o rei Bladud, a quem a lenda atribui a descoberta da fonte termal e a fundação da cidade de Bath. À direita, fonte que romanos e celtas consideravam sagrada


Abbey Church Yard. Diariamente, das 9h às 18h. No inverno, abrem meia hora mais tarde e fecham meia hora mais cedo. Em julho e agosto, fecham às 22h. Os ingressos para uma única visita custam £12,75 (£13,25 em julho e agosto), mas há passes para a temporada e tarifas para famílias. Cheque os preços no site. Vale muito a pena comprar o bilhete combinado para a visita aos Assembly Rooms (£16,25).

Assembly Rooms
O Salão de Chá dos Assembly Rooms
Os Assembly Rooms, palacete inaugurado em 1771, era o único lugar de Bath capaz de rivalizar com o Pump Room das Termas pelo título de centro da vida social aristocrática em Bath. A alta sociedade inglesa lotava seu Salão de Chá, também usado para concertos, o Salão de Baile, o Salão Octogonal e a Sala de Jogos, onde os frequentadores se reuniam para jogar whist, o carteado da moda na época.

Você com certeza já viu esses salões nas versões para TV e cinema de Persuasão e de A Abadia de Northanger, mas eles hoje atraem muito menos visitantes que o Fashion Museum (Museu da Moda), que funciona no subsolo do edifício.

Exposição de vestidos da estilista Laura Ashley no Salão 
de Baile dos Assembly Rooms. Repare nos candelabros
O pé direito imponente dos salões
Na tarde em que visitei os Assembly Rooms, estava completamente sozinha (com exceção da passagem pelo gigantesco Salão de Baile, que abrigava uma exposição da estilista Laura Ashley), o que contribuiu para a sensação de estar percorrendo os bastidores de alguma cena de romance. O lugar é lindo e requintado e sua decoração delicada humaniza a imponência do pé direito a perder de vistas de cada ambiente.

Nem as desenxabidas cadeirinhas de reunião conseguem 
tirar o encanto do Salá Octogonal
Preste especial atenção aos nove candelabros do Século 18 que iluminavam os salões. Eles são considerados os exemplares mais requintados que sobreviveram até os nossos dias em toda a Inglaterra.

O edifício dos Assembly Rooms também saiu da prancheta dos arquitetos John Wood, pai e filho—como boa parte das famosasa construções georgianas de Bath. Construído com a famosa pedra cor de caramelo onipresente na cidade, o local era uma espécie de clube destinado ao lazer da aristocracia.

Detalhe do teto do Salão de Baile
O Salão de Chá
Embora Jane Austen tome emprestadas as vozes de vários personagens para descrever os suntuosos salões e as tramas que se desenvolvem nos Assembly Rooms, o olhar da autora não era estranho ao local, já que ela costumava frequentar os eventos sociais realizados ali, na época em que viveu na cidade.

O Museu da Moda funciona no subsolo do edifício e cobre cinco séculos de história do vestuário
Quando for aos Assembly Rooms, aproveite para visitar o Fashion Museum, que reúne a coleção de trajes doada à cidade pela historiadora da moda Doris Langley Moore. O acervo reúne peças de vestuário masculino e feminino desde o Século 16 até o presente, com exemplares de grandes estilistas.

O acervo tem peças de estilistas famosos e trajes históricos que faziam parte da coleção particular da historiadora da moda Doris Langley Moore

The Assembly Rooms e Museu da Moda
Bennett Street, diariamente, das 10:30h às 18 horas. Entrada £2 (£7,75 para o Fashion Museum). O museu fecha às 16 horas.

Mais sobre Bath

A Inglaterra na Fragata Surprise

Curtiu este post? Deixe seu comentário na caixinha abaixo. Sua participação ajuda a melhorar e a dar vida ao blog. Se tiver alguma dúvida, eu respondo rapidinho. Por favor, não poste propaganda ou links, pois esse tipo de publicação vai direto para a caixa de spam.
Navegue com a Fragata Surprise 
Twitter     Instagram    Facebook    Google+

2 comentários:

  1. Comprei todos os livros da Jane Austen numa promoção (R$ 5,00 cada!), mas só li mesmo até hoje "Orgulho e Preconceito"... A lista de livros pra ler tá enooooorme, mas não volto a Bath sem ler Persuasion e Northanger Abbey então! rs

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Persuasion é maravilhoso, a obra mais madura e talvez mais melancólica de Austen. Northanger Abbey é divertida, mas não é essencial. Bj, Fernanda

      Excluir