sábado, 17 de novembro de 2012

Grécia: como circular pela Ilha de Rodes

O Porto de Mandráki, em Rodes
Como chegar
Rodes, a maior ilha do Arquipélago do Dodecaneso, fica a 428 quilômetros de Atenas. A melhor maneira de chegar é de avião (só 50 minutinhos de voo). A Aegean e a Olympic fazem a rota, desde a capital grega.

Comprado com antecedência, meu bilhete ida e volta da Aegean custou € 98, já com todas as taxas. Diversas cidades europeias, como Barcelona, Berlin e Roma também têm voos regulares para Rodes. No verão, é grande o movimento de charters para lá.

A marina em frente às muralhas da cidade medieval: em Rodes, 
é bem fácil contratar passeios de barco para outras ilhas 
e até para o litoral da Turquia
Se preferir chegar por mar, prepare-se: a viagem dura entre 12 a 17 horas, dependendo do tipo de embarcação escolhida. Os ferries para Rodes partem do Portão 1 do Porto de Pireu. No verão, há pelo menos uma saída diária.

No inverno, as frequências diminuem — leve em conta, também, que as águas do Dodecaneso são especialmente temperamentais a partir de outubro. A passagem custa a partir de 40 Euros, só a ida. Veja mais informações, em inglês, aqui.

A Porta de São Paulo, um dos acessos à Cidade Medieval

Como circular pela ilha
O Aeroporto de Diágoras fica em Paradisi, a 14 quilômetros da Cidade de Rodes. Um serviço regular de ônibus liga o terminal à cidade (Linha 36). A passagem custa €3. Se preferir ir de táxi, o preço é tabelado em €22. No aeroporto também há serviço de transporte para outras localidades, como Lindos e Faliraki.

Lindos, a cerca de uma hora da Cidade de Rodes
Eu fiz um passeio muito bacana a Lindos, que é uma vila de casinhas brancas, penduradas na montanha, e uma praia de sonho. Mas o melhor é que no alto da escarpa tem uma fantástica acrópole dórica, com vista para o mar. Veja como foi:

Bate e volta a Lindos - as principais atrações
Dicas práticas para um bate e volta a Lindos


Aeroporto Diágoras, com vista para o mar
Na Cidade de Rodes, dá para se deslocar a pé. As as distâncias são curtas e o calçadão à beira mar é uma tentação, por causa da brisa e da exuberância do mar (ainda bem que o calçamento é muito bem cuidado: eu andava por ali quase que hipnotizada por aquele azul de sonho e não sofri sequer um tropeção). Se precisar de transporte público, porém, você vai descobrir que ele funciona bem e diversas linhas fazem a ligação entre a Cidade Medieval e a Cidade Nova.

O Mercado Público de Rodes (Nea Ágora), em frente ao Porto de Mandráki, tem restaurantes, lojas de souvenir e uma certa cara de bazar turco, com direito a balcões de especiarias e doces inacreditáveis.
O transporte público também liga a Cidade de Rodes às demais localidades da ilha. Ao lado do Mercado Público ficam os dois terminais rodoviários: de Plateia (praça) Rimini, partem os ônibus para a Costa Leste. Da Rua Averof saem os coletivos que servem ao lado Oeste. Não tem mistério: pegue o folheto com os horários de ida e volta dos ônibus no Escritório de Turismo, que também funciona na praça, e boa viagem.


Para vistar outras ilhas do Dodecaneso
A deliciosa Ilha de Sými, bate e volta bacana a partir de Rodes
Rodes é uma excelente base para passeios de um dia ou para fazer o island hopping pelo arquipélago. Basta uma caminhada pelo lindo porto de Mandráki para descobrir uma infinidade de ofertas de bate e volta a ilhas fofas, como Sými, e a cidades turcas, como Marmaris e Datça — as escarpas da Costa da Turquia fazem parte do horizonte de Rodes. Em alguns trechos, elas estão a menos de 20 quilômetros de distância.

Eu fiz o passeio à ilha de Sými, com uma parada no mosteiro de Panormiti, que guarda um ícone do Arcanjo Miguel é considerado milagreiro. Confira como foi:

Bate e volta à ilha de Sými
Panormiti e os milagres do mar


Rodes também está na rota dos grandes cruzeiros. Leve isso em conta na hora de visitar as principais atrações da cidade, especialmente a cidadela medieval, que fica uma muvuca no meio da manhã

Os passeios tipo bate e volta podem ser feitos em ferries, lanchas e veleiros e têm preços bem interessantes. Para ir a Sými e Panormiti, paguei €15 pelo cruzeiro de um dia, num ferry muito confortável da Dodekanisos Seaways. A companhia tem saídas regulares para as principais ilhas do arquipélago, como Pátmos, Cós e Tílos.

Morri de pena de não ter tido tempo de ir a Kastelorizo, a nova queridinha do Dodecaneso (vai ficar para a próxima). No site da Dodekanisos dá para conferir horários e preços, lembrando sempre que de outubro a abril as frequências diminuem, em função das condições do mar.

A Grécia na Fragata Surprise
Atenas

Dicas gerais

Curtiu este post? Deixe seu comentário na caixinha abaixo. Sua participação ajuda a melhorar e a dar vida ao blog. Se tiver alguma dúvida, eu respondo rapidinho. Por favor, não poste propaganda ou links, pois esse tipo de publicação vai direto para a caixa de spam.
Navegue com a Fragata Surprise 
Twitter     Instagram    Facebook    Google+

2 comentários:

  1. Esqueci de perguntar uma coisa! hehe O ônibus que sai do aeroporto para aonde na cidade antiga? Proximo ao porto ou bem antes perto da praia Elia?

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Marília, o ônibus faz várias paradas. O porto, a cidade antiga e o mercado ficam muito próximos e a praça ao lado do mercado é uma espécie de estação rodoviária. Ele circula pela beira mar. Creio que vc não vai ter problema em encontrar uma parada perto do seu alojamento.
      Como esses trajetos podem mudar (ainda mais fora da temporada de verão) é bom vc se informar na hora do embarque.

      Excluir