segunda-feira, 29 de outubro de 2012

Istambul:
Os palácios de Topkápi e Dolmabahçe

Jardins do Palácio de Dolmabahçe, sede da corte otomana no Século 19
Mesmo que você tenha passado a vida toda viajando nos contos das Mil e Uma Noites (e vendo filmes da Sessão da Tarde remotamente baseados neles), é impossível não ficar totalmente pasma diante do esplendor do Palácio de Topkápi (Topkapi Sarayi), sede da corte otomana entre os séculos 15 e 19. Seu sucessor, o Palácio de Dolmabahçe, para onde a corte se mudou no Século 19, também é um testemunho eloquente do luxo e do refinamento da arquitetura e das artes decorativas turcas.


Cerca de cinco quilômetros separam esses dois palácios, que estão entre as grandes atrações de Istambul. Topkápi fica em Sultanahmet (o Centro Histórico), Dolmabahçe no bairro de Beşiktaş, à beira do Bósforo, ambos facilmente acessíveis com transporte público.

Recomendo que você tente visitá-los em sequência, para assistir a um verdadeiro desfile de belezas que percorre quatro séculos de opulência e amor ao detalhe.

Palácio de Topkápi


A rigor, Topkápi é um complexo de pátios, pavilhões, jardins, muralhas e baluartes que já chegou a ocupar toda a ponta do Promontório de Sarayburnu (sarayi = "palácio"), na confluência do Chifre Dourado com o Mar de Mármara e o Bósforo, região que abriga as principais atrações do Centro Histórico de Istambul.

Muralhas de Topkápi. Abaixo, detalhes das portas de acesso ao palácio


Na primeira tentativa, desanimei com a fila para entrar em Topkápi. Na segunda, a muvuca estava bem menor
Topkápi foi construído para expressar a grandeza do novo poder que se assentava na antiga Constantinopla, recém conquistada pelos turcos otomanos e alçada a capital de um império pela terceira vez — depois de ser o centro do Império Romano do Oriente e do Império Bizantino. Os ultão Mehmet II tomou a cidade em 1453 e tratou de dar à sua corte uma sede condizente.

Tudo é luxo, detalhe e minúcia em Topkápi. Para ver seus impressionantes edifícios, reserve pelo menos umas quatro horas, pois as filas para entrar em cada pavilhão costumam ser longas.

A rotina de Istambul é olhar para cima e ficar maravilhada com a decoração dos forros. Acima, a entrada do harém, a área mais visitada de Topkápi



Aproveite para relaxar nos pátios e jardins deliciosos, cheios de árvores e fontes, que refrescam o ar e oferecem algum sossego. E prepare-se para ficar com torcicolo, de tanto torcer o pescoço para admirar a intrincada decoração dos tetos. A parte mais concorrida é o Harém, mas tudo Topkapi é absolutamente imperdível.

A riqueza da decoração dos salões no pavilhão do harém


Um dos pátios de Topkápi tem uma vista maravilhosa para o Bósforo
Não deixe de dar uma paradinha para contemplar o Bósforo e a cidade a seus pés, no pátio que dá para o mar. Impossível não se sentir um verdadeiro sultão admirando seus domínios.

Os pátios e jardins fresquinhos são antídotos para as filas intermináveis em Topkápi

Palácio de Dolmabahçe


Construído na primeira metade do Século 19 como nova casa dos últimos sultões do Império Otomano, Dolmabahçe é uma construção é impressionante (dizem que teria custado o equivalente a 35 toneladas de ouro), com diversas alas se desdobrando sobre a margem ocidental do Bósforo, jardins impecáveis e a vista para a Ásia.

O palácio é quase um delírio, uma leitura local do barroco, do rococó e do neoclássico. Seus interiores são a expressão exata da estética turca: a grandiosidade que brota de cada minúcia, o conjunto quase hipnótico extraído da perfeição de cada mínimo detalhe. Pena que é proibido fotografar o interior das construções.

A torre do relógio, na entrada do Palácio de Dolmabahçe


As regras de visitação do Dolmabahçe são bem chatinhas. Só são permitidas as visitas guiadas (apenas em inglês ou turco), em horários pré estabelecidos e há um limite de 3 mil ingressos por dia.

É preciso escolher entre o roteiro que percorre o harém (a parte privada do palácio) ou o Selamlik, as dependências oficiais.


O Portão Imperial, no Palácio de Dolmabahçe: um tremendo cartão de visitas
Depois das 15 horas, só o tour do Selamlik está disponível. O destaque aqui é o Salão Cerimonial, um compêndio das Mil e Uma Noites, em versão oitocentista.

Outro elemento arrebatador de Dolmabahçe é a Escadaria de Cristal, que parece invenção de algum gênio da lâmpada. Seu corrimão é todo em em latão e cristal bacarat e sobre ela pende um lustre simplesmente impossível, de tão delicado e intrincado nos detalhes.

Detalhe da fachada de um dos pavilhões do palácio

Reserve um tempinho para aproveitar os jardins de Dolmabahçe
Mesmo não podendo ver o harém, gostei de ter ido ao Dolmabahçe mais para o fim da tarde: o ângulo do sol caindo sobre as águas do Bósforo estava perfeito. Do lado de fora do palácio, sob árvores centenárias, o Clock Tower Cafe debruçado sobre as águas azuis é o lugar ideal para ver a Ásia ficando cada vez mais dourada pela luz que declina rumo ao crepúsculo.

Dicas práticas

Dolmabahçe foi o primeiro palácio em estilo europeu em Istambul 

Dolmabahçe recebe apenas visitas guiadas e os horários são limitados. Mas vale a pena
A entrada para o Palácio de Topkápi (Topkapi Sarayi), em Sultanahmet, fica ao lado de Santa Sofia. De abril a outubro, as visitas vão das 9h às 19h. No inverno, das 9h às 17h. Fecha às terças-feiras. O ingresso custa 25TL (R$28).

Para evitar as filas gigantescas da bilheteria, compre o ingresso no site. Portadores do Museum Pass Istambul  entram direto, sem filas e sem ingresso. O passe custa 72 TL (R$ 80) e é válido por 72 horas para acesso aos principais museus e sítios históricos da cidade.

Dolmabahçe fica à beira do Bósforo, com vista para a Ásia
O Palácio de Domabahçe (Dolmabahçe Sarayi) fica no bairro de Beşiktaş. Para quem vem de Sultanahmet, basta pegar o tram até Kabatas (no porto turístico) e caminhar cerca de 300 metros. Para quem está em Taksim, o palácio está a uma caminhada ainda mais curta do funicular que desce do bairro.

O palácio pode ser visitado de quarta a domingo, das 9h às 16 horas. O ingresso para os dois tours combinados (harém e aposentos oficiais) custa 40 Litas Turcas (R$ 45). Para um único tour, custa 30 TL (R$33).

Viajar sozinha: visita às mesquitas
Viajar sozinha: Istambul sem neuras
Museu de Arqueologia de Istambul
Santa Sofia e a Cisterna
Duas dicas de hospedagem

Troia
Uma visita inesquecível aos cenários da Ilíada

Curtiu este post? Deixe seu comentário na caixinha abaixo. Sua participação ajuda a melhorar e a dar vida ao blog. Se tiver alguma dúvida, eu respondo rapidinho. Por favor, não poste propaganda ou links, pois esse tipo de publicação vai direto para a caixa de spam.


Navegue com A Fragata Surprise
Twitter     Instagram    Facebook    Google+

Nenhum comentário:

Postar um comentário