sexta-feira, 7 de setembro de 2012

Brasília:
do Aeroporto ao Centro
em transporte público

Praça dos Três Poderes, Brasília
Post atualizado em março de 2017

Desde 2016, quando o serviço do Uber foi regulamentado em Brasília, esta é a melhor opção de transporte entre o Centro da capital federal e o Aeroporto Juscelino Kubistcheck. 

O “ponto do Uber”, para quem está chegando, é o piso superior do terminal aéreo, a área de embarque. Uma corrida do aeroporto ao final da Asa Norte (cerca de 20 km), custa R$ 30, contra mais de 60 dos táxis, na bandeira 1.

Se a ideia é economizar ainda mais, uma das alternativas é o Zebrinha 011 (microônibus), que custa R$ 3,50. Ele parte 706 Norte, percorre a L2 Norte (bom para quem está nas quadras 200 e 400 da Asa Norte), a Esplanada dos Ministérios e o Eixo L Sul.

Congresso Nacional: a região mais servida de transporte público para o aeroporto é a que concentra os órgãos públicos
Já usei esse zebrinha e aviso que a viagem, em horário de rush, pode levar cercas de uma hora, entre a Esplanada dos Ministérios e o Aeroporto.

Outras linhas que ligam o Aeroporto ao Centro são a 31 (que percorre a W3 Sul e a L2 Norte) e a 102, que vai até a Rodoviária do Plano Piloto—na verdade, uma estação de transbordo metropolitano, já que os ônibus interestaduais partem de outro terminal. O preço da passagem é R$ 3,50.

Outra possibilidade é o ônibus executivo, que também passa pela Esplanada dos Ministérios, tem ar condicionado, faz menos paradas, menos voltas e passa pelas estações de metrô da Asa Sul.

O executivo tem seis bagageiros que acomodam malas grandes. Atenção: eu disse grandes, não enormes. No olhômetro, aposto que bagagens com mais de 65 cm X 45cm seriam difíceis de encaixar naquele espaço.


A viagem entre o Aeroporto e a Esplanada ou os setores hoteleiros (Norte e Sul) dura cerca de 30 minutos. A passagem custa R$ 8. O ponto de partida fica na pista interna, à extrema direita do Desembarque.

O executivo pode ser interessante para quem vai para a Asa Sul, para quem fica nas quadras de centenas pares (200, 400, 600), pois, para chegar às centenas ímpares, será preciso atravessar os eixinhos e o Eixão — as passagens subterrâneas, sem qualquer policiamento, andam muito perigosas. Para as quadras das centenas ímpares, melhor o zebrinha que passa pela W3. Esse ônibus não chega à Asa Norte.

Brasília na Fragata Surprise


Curtiu este post? Deixe seu comentário na caixinha abaixo. Sua participação ajuda a melhorar e a dar vida ao blog. Se tiver alguma dúvida, eu respondo rapidinho. Por favor, não poste propaganda ou links, pois esse tipo de publicação vai direto para a caixa de spam.
Navegue com a Fragata Surprise 
Twitter     Instagram    Facebook    Google+

3 comentários:

  1. Ah, sempre que eu tenho uma conexão muito longa em Brasília, pego o zebrinha que vai pra W3 Sul pra dar uma volta :)

    ResponderExcluir
  2. É verdade, Patrik, tem o zebrinha da W3 Sul, tb, mas esse fica fora da minha rota. Mas, já que vc falou nele, já aproveitou para visitar o Santuário Dom Bosco, na 702 Sul? Pra mim, é um dos melhores exemplares da arquitetura brasiliense :)

    ResponderExcluir
  3. Eu conheci o Dom Bosco quando fiz o curso de formação e passei quase cinco meses bestando por Brasília. Mas eu gostei da dica, porque a minha esposa não conhece e não me atinei de mostrar a ela. Tá anotado pra próxima vez :).

    ResponderExcluir