domingo, 12 de agosto de 2012

Cafés literários de Santiago:
Bem vindos à civilização

Café Literário do Parque Bustamente
Não fiz uma pesquisa com rigores estatísticos, mas sou capaz de apostar que o adjetivo mais associado a Santiago, nos relatos de quem já andou por lá, é “civilizada”. A cidade realmente prima pela limpeza, segurança e organização. Seus moradores cativam pela cordialidade e pela solicitude nada invasiva com que tratam os visitantes.

Para muita gente — basta checar a internet —os emblemas de pedra e cal desse alto grau de civilização são as largas avenidas margeadas por alumínio, vidro e letreiros de grifes dos elegantes bairros de Vitacura, Las Condes e El Golf.

Bonitos, em cuidados e integrados a áreas verdes, os cafés literários são ótimos para uma pausa entre passeios
Eu, porém, prefiro monumentos menos feéricos (e menos materiais): a política de incentivo à leitura da capital chilena, por exemplo, é simplesmente um show de bola. Basta conferir o Sistema de Bibliotecas do bairro de Providencia

São seis estabelecimentos: a Biblioteca Municipal, os cafés literários de Santa Ana, Parque Balmaceda e Parque Bustamante e os cafés ao ar livro (não é erro de digitação, não!) das praças de Las Lilas e Uruguay. Bonitos, bem cuidados e integrados a áreas verdes, esses espaços funcionam como ponto de encontro, oferecem atividades culturais e contribuem a inclusão digital, com empréstimos de computadores e fornecimento de WiFi gratuito.

Eu bati ponto no café do Parque Bustamante todos os dias
Com uma pontinha de bairrismo, elegi o Café Literário do Parque Bustamante como o mais bacana — ele fica a 200 metros do Mito Casa Hotel, onde me hospedei e virou o meu cantinho em Santiago. Nas mesas ao  ar livre ou no delicioso salão de leitura (providencial para o frio do final da tarde), devorei páginas e páginas, desfrutando do verde do parque que entra pelas imensas vidraças e do silêncio abençoado que impera no ambiente, apesar da impressionante quantidade de gente que circula por aqui.

O movimento no café, salão de leitura e na biblioteca (no primeiro andar), demonstra que instituições voltadas para os livros podem ser lugares muito vivos e interessantes. O espaço funciona como um centro de convivência, onde vizinhos se encontram para um café, dois dedinhos de prosa (num tom de voz ultra civilizado) ou simplesmente para ler o jornal, zapear a internet ou assistir a um espetáculo de música e teatro.

Café legal, internet grátis e sossego
E chama a atenção a quantidade de gente mergulhada nos livros ( Os volumes de The Song of Ice and Fire, que deram origem à série de TV Game of Thrones, eram os campeões de audiência, o que prova que eu não estou sozinha na minha nova adição química, rsss).

Quem quiser experimentar Santiago de verdade não pode deixar de dar uma passada por aqui e testemunhar como é bacana viver numa cidade que estimula a leitura oferecendo espaços acolhedores e ótimo acervo a seus moradores. Para melhorar, o café propriamente dito também bate um bolão: a torta de framboesa é simplesmente de rasgar a roupa.


El Cid Campeador, em Lastarria, rende hoooooras de garimpo
E já que estamos falando de livros, recomendo com grande entusiasmo uma visita ao sebo El Cid Campeador, em Lastarria, verdadeira ilha do tesouro para quem gosta de ler. Apesar de simplesmente abarrotado de livros, o lugar é super organizado.

O acervo é separado por temas, com autores em ordem alfabética e, ainda por cima, dá para pesquisar os títulos no computador. A maioria das obras está em espanhol, mas também há largas sessões com títulos em inglês e francês. 

Foi no El Cid que garimpei as Obras Inmortales de Francisco de Quevedo — fazia um século que eu vinha procurando algo desse poeta espanhol do Século XVII, que, além de tudo, virou personagem das aventuras do Capitão Alatriste — e El Siglo de las Luces, de Alejo Carpentier. E quando você vier ao sebo, não deixe de provar o baklava do El Bombóm Turco, confeitaria muito simplesinha, mas muito bacana, que fica na porta ao lado.


Endereços

Café Literário de Parque Bustamante
General Bustamante, à altura do n° 50, Providência (Metrôs Bustamante ou Baquedano) 


Esta torta de framboesa é um escândalo
De segunda a sexta, das 9h às 19:45h. Sábados, domingos e feriados das 10h às 19:45h. Os empréstimos de livros e o uso dos computadores estão restritos aos moradores de Providência, mas o WifI grátis é para todos (e a conexão é muuuuuuito rápida). Uma passadinha por aqui é programa obrigatório, nem que seja para admirar o verde do parque numa das mesinhas ao ar livre.

Livraria y Sebo El Cid Campeador
Calle Merced 345, Lastarria, Metrô Bellas Artes

Mais sobre Santiago

O Chile na Fragata Surprise

Curtiu este post? Deixe seu comentário na caixinha abaixo. Sua participação ajuda a melhorar e a dar vida ao blog. Se tiver alguma dúvida, eu respondo rapidinho. Por favor, não poste propaganda ou links, pois esse tipo de publicação vai direto para a caixa de spam.
Navegue com a Fragata Surprise 
Twitter     Instagram    Facebook    Google+

Nenhum comentário:

Postar um comentário