terça-feira, 14 de agosto de 2012

Bairro Itália:
Onde Santiago é mais charmosa

Barrio Itália: leve o caminhão de mudança e faça a festa com o pé de palito 
Ruas arborizadas, fachadas e vitrines caindo de charme, calçadas largas, pontilhadas por banquinhos de jardim, que convidam a muitas pausas para um people watching bem relaxado. Esse é o Barrio Itália, pedacinho especialíssimo de Santiago que começa a pintar como recanto de designers de moda, tentadoras lojas de objetos vintage e galerias de arte descoladas. 


Tudo isso reunido numa vizinhança com cara de lugar onde mora gente, com construções antiguinhas e bem atentas à escala humana e um público pra lá de interessante. Nem preciso dizer que amei, né? 

Lojinhas descoladas, antiquários, brechós... Amei!

Faz uns cinco anos que esse trecho da Avenida Itália (e suas transversais) começou a pintar como o queridinho dos modernos de Santiago. Antes disso, o bairro era conhecido pelas muitas oficinas de restauração de móveis, estofadores e marcenarias.

A proximidade com áreas mais badaladas de Providencia, combinada com alugueis mais baratos, atraiu os jovens designers de moda e decoração. Hoje, o lugar lembra o SoHo novaiorquino dos anos 80, com a vantagem da arquitetura horizontal e ruas muito tranquilas. Procurando uma referência mais próxima -- no espaço e no tempo -- dá para dizer que há muito de Palermo no ar.


Mas que ninguém se engane com o jeitão alternativo do bairro. A comunidade é super organizada, com site na internet cheio de dicas sobre o comércio e serviços da área (uma passadinha pelas páginas dedicadas às lojas de decoração e design selou meu desejo de voltar a Santiago), organiza passeios culturais a pé pela vizinhança e ciclos de palestras. 

Eu, louca por objetos e móveis dos anos 50 e 60, quase pirei em lojas como a Composit Mobiliário, The Popular Design, Molto Vivace e outras tentações que deixam a gente super arrependida de não ter trazido o caminhão de mudanças na mala. Teria feito a festa com os sofás, aparadores e mesas pé de palito. E os preços, cá para nós, estavam bem tentadores (que tal uma cômoda dos anos 40 por R$ 600?).

As oficinas de reforma de móveis continuam por lá
O Barrio Itália é perfeito para um longo passeio de sábado, quando estamos inspiradas para garimpar boas peças de antiquário, aquela blusinha que vai fazer a maior diferença no guarda roupa ou simplesmente ver gente indo e voltando de prosaicas atividades cotidianas, como uma passadinha no verdureiro. 

Quando bate o cansaço de tanta vitrine, a região é pródiga em cafés, bares e restaurantes simpáticos, onde se pode repor as energias ouvindo boa música, enquanto se conta as novidades no twitter e no Facebook (WiFi gratuito é a regra por aqui).

A arquitetura mantém a escala humana
Sem qualquer pirraça à opressiva arquitetura de Vitacura e Las Condes, o charme despretensioso do Barrio Itália é a prova de que as cidades não precisam de toneladas de vidro e alumínio para compor espaços verdadeiramente deliciosos.

Dicas práticas
O trecho mais fervido fica ao longo da Avenida Itália, entre as ruas Marín e Caupolicán. As estações de Metrô mais próximas são Parque Bustamante (siga a Calle Francisco Bilbao para o Leste) e Santa Isabel (siga a Calle santa Isabel, também para o Leste).

Antes de ir, vale a pena consultar o site mantido pela comunidade para conferir a programação cultural e dicas da região. E quando chegar, pegue o mapinha do bairro distribuído nas lojas e cafés. Lá estão marcados, em diferentes cores, as galerias de arte, antiquários, casas de decoração... 


Reserve um tempinho para uma passada pela Casa Museo Eduardo Frei Montalva (Calle Hindenburg 683), antiga residência do ex-presidente chileno. Além do acervo dedicado à trajetória política de Frei, promove palestras, mostras de arte e ciclos de cinema.

A região também está virando polo gastronômico descolado. A estrela da área é o restaurante russo Olivié (Rancágua 396), mas a dica que recebi foi para experimentar o Da Noi, tradicionalíssimo italiano do bairro.

Café Survenir
Como estava sem fome (meu café da manhã tinha sido pantagruélico, com torta de framboesa do Café Literário de "sobremesa"), fiquei só nos sanduichinhos muito caprichados do Café Survenir (Avenida Itália 1485), com direito a Norah Jones na trilha sonora. 

Mais sobre Santiago

O Chile na Fragata Surprise

Curtiu este post? Deixe seu comentário na caixinha abaixo. Sua participação ajuda a melhorar e a dar vida ao blog. Se tiver alguma dúvida, eu respondo rapidinho. Por favor, não poste propaganda ou links, pois esse tipo de publicação vai direto para a caixa de spam.
Navegue com a Fragata Surprise 
Twitter     Instagram    Facebook    Google+

2 comentários:

  1. Adorei a dica do Bairro Italia. Realmente é muito charmoso e tem lojinhas incríveis. Almocei um delicioso sanduíche. Com tantas coisas para conhecer em Santiago, não teria conhecido este bairro se não fosse a dica da Fragata Surprise.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Que bom!!! fala se não dá vontade de redecorar a casa inteirinha naquelas lojas de decoração?
      Bjo

      Excluir