quarta-feira, 9 de maio de 2012

Mercado Municipal de BH:
Armazém das delícias

Mercado Municipal de BH: atrações para os cinco sentidos
Eu vivo dizendo que viajar é uma atividade para os cinco sentidos. Que viagem, então, pode ser mais intensa que perambular entre as cores, cheiros e texturas de um mercado? Um dos meus lugares preferidos em Belo Horizonte é o Mercado Central, dos mais bacanas que conheço, aqui no Brasil.

Queijaria do Salim
Organizado, limpo e confortável, ele não perde o climão autêntico — ainda vende frangos vivos e já cheguei até e ver cabritos em uma de suas barracas. Apesar de ter virado programa meio cult, como o Mercadão da Cantareira, em São Paulo, ele resiste à tentação de imitar as praças de alimentação dos shoppings. O burburinho e a muvuca são milimetricamente dosados para ficar do lado de cá da fronteira com o tumulto.

O Mercado Central existe desde 1929 e até 1964 as barracas funcionavam ao ar livre. O prédio foi construído em tempo recorde e tem uma comodidade impensável na maioria dos espaços do gênero, a garagem, que ocupa todo o piso superior. A construção ocupa todo um quarteirão, com 14 mil metros de área.

Lá dentro, ver com os olhos e lamber com a testa já é uma delícia. Mas se a ideia for ir além do “olhar vitrines”, o Mercado Central bate um bolão. É o lugar certo para satisfazer o afã de trazer um pouco da viagem para casa — um pote de doce de leite, um sedutor queijo canastra e o maior tijolo de goiabada cascão Zélia que eu puder carregar prolongam minha estada em Minas, muito depois de eu ter feito o caminho de volta.


Se você quer comprar panelas de ferro, aqui tem. Se veio atrás de artesanato, também vai encontrar. Fora a degustação in loco, que é a maior diversão em qualquer mercado — aqui, o quilo de jabuticabas dificilmente sobrevive para atravessar a rua, na hora de ir embora. Desta vez, fui apresentada a um pão de queijo simplesmente divino, no Café de Dona Diva — sabe aqueles de textura bem suave, que parecem de nuvem?

Recentemente, o Mercado ganhou um espaço com mesas e banquinhos, onde os frequentadores podem tomar um chopinho e saborear as famosas empadas e demais tiragostinhos light, tipo torresmo e outras seduções mineiras. Programaço!

Mercado Central de Belo Horizonte 
Av. Augusto de Lima n° 744, Centro
De segunda a sábado, das 7h às 18h. Domingos, das 7h às 13h. Experimente a goiabada Zélia e o queijo canastra da Queijaria do Salim. São simplesmente de rasgar a roupa.

Para ver mais posts sobre Minas e outros destinos brasileiros, clique nos ícones do mapa




Curtiu este post? Deixe seu comentário na caixinha abaixo. Sua participação ajuda a melhorar e a dar vida ao blog. Se tiver alguma dúvida, eu respondo rapidinho. Por favor, não poste propaganda ou links, pois esse tipo de publicação vai direto para a caixa de spam.

Navegue com A Fragata Surprise
Twitter     Instagram    Facebook    Google+

Nenhum comentário:

Postar um comentário