segunda-feira, 16 de janeiro de 2012

B de Babette:
Onde comer muito bem no Litoral Norte da Bahia

Pirão do restaurante Caminho do Rio: o requinte da simplicidade
Simples, baratos e sem frescura, os destinos menos badalados do Litoral Norte da Bahia não ficam devendo nada às localidades mais fervidas. A paisagem é linda, há opções de hospedagem muito interessantes e, no capítulo culinária, o Lado B da Linha Verde é simplesmente um show de bola.

Três restaurantes (no Imbassaí, no Diogo e na Barra do Itariri) já justificariam, sozinhos, a jornada por essa bela região da Bahia. Na cozinha, sem cristais ou prataria, o Lado B do Litoral Norte se escreve com B de Babette.
A varanda do Caminho do Rio 

Caminho do Rio
Vila do Diogo, fones 71-33673829 e 71-9216-4702. 

Há 16 anos, Sandra e Ivan deixaram a agitação de Salvador para criar o filho Auan no sossego do Diogo. A CUT-Bahia perdeu uma assessora, o Sindicato dos Gráficos perdeu um militante e o mundo ganhou essa demonstração perfeita do imenso requinte que pode haver na simplicidade. A moqueca de peixe daqui, acompanhada de arroz soltinho e de um pirão celestial, é uma experiência gastronômica inesquecível. 

Depois da praia, todo mundo se encontra no Caminho do Rio
O restaurante funciona numa varanda cercada de plantas, no centro da vila. O bobó de camarão da casa tem uma verdadeira seita de devotos, gente que enfrenta os 95 quilômetros que separam a vila de Salvador para degustar essa provinha do paraíso. Famosos também são os bolinhos de estudante — feitos de tapioca, fritos e passado na canela e açúcar — uma das delicadezas mais irresistíveis da cozinha baiana. Eu quase cantei uma ária, arrematando a refeição com as cocadinhas temperadas com anis-estrelado.

A moqueca de pescada para três, com sobremesa e algumas cervejas, custou R$ 47. Mas, atenção: Sandra avisa que vai estrear um cardápio novo neste janeiro e os preços vão dar uma subidinha.

Imbassaí: além do visual, tem as moquecas de Santana
Santana
Rua da Igreja n° 10, Imbassaí. 

No início da década de 70, quando meu pai ia ver a fazenda da família, costumava parar para uma cerveja e um tira-gosto numa casinha simples, cercada de mangueiras, na entrada da Vila do Imbassaí, e voltava para casa elogiando o capricho da família que tocava o pequeno negócio. Quarenta anos depois, Santana ainda está lá, firme e forte, fazendo uma das melhores moquecas do Litoral Norte. 

O restaurante ganhou uma série de melhorias, sem perder o charme literalmente pé na areia — o terreiro sombreado por mangueiras onde são servidas as refeições é coberto pela areia fininha da praia. À noite, a iluminação disposta entre as muitas plantas cria um ambiente muito agradável. Santana também tem uma barraca na Praia do Imbassaí.

Ah, sim, e as moquecas continuam sublimes. Pedimos a de camarão, que contentou perfeitamente os corações e estômagos de três ótimos garfos. Com vinho chileno e algumas cervejas, a conta foi de R$ 130.

Montt das Oliveiras
Estrada da Barra, Entrada do Farol, Barra do Itariri. Serve café da manhã, almoço e jantar.

A varanda de Dona Vera: sensação de jantar na casa de uma velha amiga
No alto do morro que separa o povoado da Barra do Itariri da Linha Verde fica esse segredo muito bem guardado, bom exemplo das maravilhas que nos esperam no Lado B do Litoral Norte. Dona Vera recebe as pessoas na sala de sua casa simples, cercada de varandas e plantas.  Da cozinha, bem à vista do freguês (e onde você é muito bem vindo para fazer seus pedidos ao pé do fogão), saem algumas pérolas da comida caseira, como o frango de quintal, devidamente devorado até os ossinhos por nós. 

A sensação era de ter chegado para jantar na casa de uma velha amiga. O caldo grosso e abundante do ensopado foi disputado até a última gotinha — se você nunca fez “cimentinho” de caldo de ensopado e farinha, meus pêsames. A devoção ao frango, porém não nos impediu de render as justas homenagens ao feijão e ao arroz que o acompanhavam. Experiência gastronômica simplesmente sublime. Jantar para três, com cervejas: R$ 49,00.

Barra do Itariri
O Litoral Norte na Fragata Surprise
A sossegada Barra do Itariri, presente de Oxum
O charme despojado da Vila do Diogo, um lugar pra esquecer do mundo
Imbassaí tem sossego e badalação
Castelo da Praia do Forte: Idade Média nos Trópicos
Mangue Seco, um paraíso resgatado

Onde comer bem
Do lado da Praia do Forte, um restaurante escondido e delicioso
Banquete pé-na-areia em Mangue Seco

Curtiu este post? Deixe seu comentário na caixinha abaixo. Sua participação ajuda a melhorar e a dar vida ao blog. Se tiver alguma dúvida, eu respondo rapidinho. Por favor, não poste propaganda ou links, pois esse tipo de publicação vai direto para a caixa de spam.
Navegue com a Fragata Surprise 
Twitter    Instagram    Facebook    Google+

Nenhum comentário:

Postar um comentário