domingo, 27 de março de 2011

Roteiro: Barcelona, Girona e Carcassonne

O final de uma tarde de inverno em Port Vell, Barcelona

A segunda coisa mais chata que já me aconteceu numa viagem foi cair num bueiro, em Cartagena (Colômbia). A primeira foi ter a minha carteira batida na noite de Ano Novo, num pub do Bairro Gótico, em Barcelona. (Meu álibi para essa bobeira foram as muitas taças de cava, consumidas na celebração. Imperdoável foi o bueiro: estava mais sóbria que gravata de defunto). 

As esfoladuras e os hematomas de Cartagena não interferiram em nada na minha capacidade de apreciar a cidade em sua plenitude. O banho de mar é que ficou um pouquinho ardido.

Mas em Barcelona foi diferente: o transtorno de ficar sem acesso a dinheiro prejudicou o resto da jornada, que deveria ter prosseguido pela Catalunha e por Andaluzia. Felizmente, todas as viagens sempre têm uma segunda chance. Voltei a Barcelona no Carnaval de 2011 para nova temporada na cidade, com uma paradinha na Cidade do Porto e esticadinhas à linda Girona e a Carcassonne, na França.

Escultura de Roy Lichtenstein na Barceloneta
Obra de Roy Lichtenstein
 na Barceloneta,
bairro praieiro de Barcelona
Meu único plano em Barcelona era ficar esperta com os batedores de carteiras, comer fideuás todos os dias e tomar muitas taças de cava (o espumante catalão), devidamente acompanhadas pelos queijos e pelas cerejas do Mercado da Boquería, um antro de perdição capaz de transformar a mais frugal das criaturas num glutão descontrolado. Fiz tudo isso e muito mais.

Tremendo bônus: a conexão nos deu 8 horas
 para passear pela Cidade do Porto
O roteiro ficou assim
Foram 10 dias, aproveitando os feriados do Carnaval, com a companhia da minha irmã, Simone. Saímos do Rio de janeiro, com a TAP, direto para o Porto, onde tivemos 8 horas para passear na cidade, antes de seguir para Barcelona. Veja como foi essa deliciosa paradinha no Porto:

8 horas no Porto - como aproveitar uma conexão
Porto, terra de navegadores
Porto: chocolate e simpatia

Barcelona vista de Montjuic
Em Barcelona, ficamos quatro noites, na chegada, e mais uma na volta de Carcassonne e Girona. Acho cinco dias o mínimo para ver essa cidade maravilhosa. Olha só o que aprontamos por lá:

Duas dicas de hospedagem
Barcelona e o mar: museus e atrações 
Três cafés em Barcelona
Minha Barcelona preferida: o Bairro Gótico
As artes de Gaudí: a Casa Milá (La Pedrera)
A lagosta lisérgica: uma visita à Sagrada Família
Um passeio no Raval
Barcelona feminista: a passeata do 8 de Março
Como é um dia de jogo do Barça em Barcelona
Comer em Barcelona: La Boqueria e dicas de restaurantes

Cidadela medieval de Carcassonne
É fácil chegar a Carcassonne a partir de Barcelona e foi na linda cidade medieval do sul da França que passamos a etapa seguinte da viagem. Duas noites, muito frio (afinal, estávamos nos Pirineus, em pleno inverno!!) e a visão inesquecível da Cité, a cidadela do Século 12, pairando sobre a paisagem.

Veja os posts:
Dicas práticas - como chegar, onde ficar, onde comer
as principais atrações de Carcassonne
Roteiro para explorar a Cité Medieval 


A fofa Girona. Essa foto foi feita do alto da escadaria da Catedral
Por fim, a grande surpresa da viagem, a fofa e deliciosa Girona, cidade genuinamente catalã, a cerca de uma hora de Barcelona. Uma perolazinha encantadora, com uma catedral gótica de cair o queixo, muralhas e um dos bairros judeus medievais mais preservados da Europa. Veja como foi nossa passagem por lá:

Girona, uma preciosidade catalã

Sempre me divirto horrores organizando as minhas viagens. Do básico (passagem e reserva das primeiras noites de hotel) eu cuido com muita antecedência, fazendo uma economia considerável. Por exemplo: o bilhete para Barcelona, pela TAP, via Cidade do Porto, já está custando quase o dobro do preço que paguei em setembro.

Com o básico organizado, vem a "parte lúdica": longos passeios de GoogleEarth, muita leitura sobre o lugar, inclusive dos jornais locais, se forem numa língua que eu entenda e estejam na internet, e algum esforço para aprender rudimentos do idioma, se for o caso, especialmente quando vou me aventurar além das grande cidades -- na Catalunha, claro, meu Castelhano será suficiente. Uma pena, porque eu adoraria ter a imperiosa necessidade de aprender um pouco de Catalão, que tem uma sonoridade muito bonita.

O interior de Santa Maria del Mar,
minha igreja preferida em Barcelona
O resto eu deixo por conta do acaso. Não acho a menor graça em ficar presa a um roteiro ou ter uma lista de lugares "obrigatórios" para visitar. Ainda mais em Barcelona, onde acontece de tudo.

Clicando nos ícones, você encontra os links para os posts sobre cada localidade:



A Espanha na Fragata Surprise
Madri
Andaluzia: Cádis, Córdoba, Granada, Ronda e Sevilha
Castela e La Mancha: Toledo
Catalunha: Barcelona, Girona e Tarragona
Galícia: Santiago de Compostela, Caminho de Santiago e cidades da rota



Curtiu este post? Deixe seu comentário na caixinha abaixo. Sua participação ajuda a melhorar e a dar vida ao blog. Se tiver alguma dúvida, eu respondo rapidinho. Por favor, não poste propaganda ou links, pois esse tipo de publicação vai direto para a caixa de spam.
Navegue com a Fragata Surprise 
Twitter     Instagram    Facebook    Google+

Nenhum comentário:

Postar um comentário